quarta-feira, 5 de setembro de 2012

"amo-te"

eis umas ideias soltas que traduzem a minha opinião sobre a banalidade em que se tornou o uso da palavra amo-te.
ora andam por aí certos aspirantes a seres humanos que deduzem que uma paixoneta de verão, ou uma atracção ardente é na verdade um amor eterno e intocável. digo-vos meus caros, que amor é algo superior, é respeito, é comunicação, é sentimento, é entrega, é vida.
amar alguém não é algo que se "faça" da noite para o dia, é necessário tempo, dedicação, vontade, saudade, carinho, paciência. e quando o amor chega, sem avisos, tu apenas sabes, o teu coração sabe, e quando a palavra amo-te é dita, soa verdadeira, e tu sentes com cada milímetro do teu corpo o poderoso sentimento que essa palavra em si contém.
um amo-te não passa de uma conjugação de letras, quando dito sem amor, mas é uma conjugação transbordante de sentimentos quando dita do coração.

Sem comentários:

Enviar um comentário